Há uma moça do interior dentro de mim. Adoro bule de ágata, colcha de crochê, fogão a lenha, horta, cidade que não precisa de semáforo. Sou mais de montanha do que de praia, sei fazer doce de leite de cortar. Quero me casar em uma capelinha decorada com flores do campo e usar um vestido de algodão. E quero morar em uma casa assim, que tenha fachada colorida, muitas plantas e janela veneziana com grade de balãozinho. Já que grade é um mal necessário, que seja charmosa. Essa referência é superafetiva para mim. A casa do meu avô, em São Paulo, tinha uma grade igual. E era interessante enxergar o mundo lá fora com moldura de balãozinho.  Tirei essa foto naquele passeio a Embu das Artes. Esse casarão abriga hoje uma loja de antiguidades. Que a quarta-feira seja inspiradora para todos nós.

 

Mari Mari corta o doce de leite também em forma de balãozinho