A vida na casinha divide-se entre antes e depois desses armários. Agora tudo flui. Tenho vontade de cozinhar, as coisas estão limpas e organizadas. Para se ter ideia do milagre da fé, ontem fiz um risoto (de camarão com alho poró). Mó bom. Não é um fenômeno? Os autores dos meus armários chamam-se Janes e Oilson, marceneiros desde antes de eu nascer. Trabalham numa oficina em Embu, nos fundos da casa de um deles. Não fazem projetos em 3D. Não têm um belo show-room. Quando visitam um cliente, trazem os catálogos das fórmicas, você escolhe, eles medem e, pela experiência, sugerem o desenho. Simples, direto, sem frescura. Como antigamente, talvez? Outro feito desta dupla é que a entrega e instalação foram concluídas uma semana ANTES do prazo. Alguns dias depois, uma das portas começou a esbarrar na outra. Liguei lá. Vieram arrumar na mesma semana. Foi um probleminha de regulagem, coisa simples. Fico imaginando a burocracia que teria sido se o mesmo tivesse ocorrido com uma loja de móveis planejados. O preço? Não vou falar em cifras, mas custou 1/4 do que queriam me cobrar na Dellano. E vamos às fotos!

Cozinha antes, sem armários

Não repare na bagunça da minha geladeira, please. Ok, você já reparou… hehehe

A parede oposta à pia, onde ficou temporariamente uma estante com os utensílios de cozinha

O desenho dos armários. Feito a mão, com lápis e borracha! :)

Cozinha durante a instalação

Marceneiros + ajudante. Eles fazem, eles entregam, eles instalam. Eis a GRANDE diferença em relação às lojas de móveis planejados

Quando você ama o que faz, não tem como ficar ruim. Mesmo de perfil, vemos a felicidade do Janes (de camisa verde)

Cozinha depois

Limpa, com puxadores e tudo em seus devidos lugares. Minha vida gourmet começa agora, baby

Do lado oposto, bancada de 2,10m- peça única. Aproveitei esse espaço abaixo do tampo com 3 gavetas. Duas estão sem os puxadores, porque a inteligência aqui conseguiu contar errado o número de puxadores. Hehehe. Estou usando-as para guardar jogos americanos, panos de prato e outras miudezas da cozinha

Ó que sucesso essa gaveta!

Detalhe do gabinete. Fizemos um nicho já prevendo uma máquina de lavar louças maior. Para o dia em que eu tiver 5 filhos. Puxador comprado na rua Paes Leme, em Pinheiros (São Paulo-SP). Esses menores custaram R$ 13 cada. O maior, para o paneleiro, foi algo em torno de R$ 25.

Aproveitamos as laterais do fogão com porta-temperos e porta-panos de prato. Bem legal

Quem está na sala tem essa visão da cozinha. Escolhi o vidro jateado, para ter mais privacidade. Embora seja mais caro e mais difícil de limpar, foi a melhor solução considerando que minha cozinha é aberta. Obrigada por todas as sugestões, periquitas!

Para terminar o post feliz, minha tutuca Lis, filha do meu amigo Zuzo (blog Felis da Vida), esteve aqui. A casinha está pedindo um bebê…

Mari Mari calculou na cozinha o espaço para o cadeirão do bebê. Lógico, ué!